terça-feira, 5 de outubro de 2010

PROJETO SEMEANDO NA ESCOLA GONÇALVES CHAVES









O Projeto Semeando na Escola Gonçalves Chaves além de bom foi muito gostoso.

As turmas do 7º ano fizeram hortinha suspensa, terrários, cadernos de receitas com aproveitamento de alimentos, e o melhor de tudo, prepararam os pratos sugeridos nas receitas.

Depois de provar, os estudantes relataram o que acharam:

"Essa experiência me alertou que não devo jogar cascas de algumas frutas fora, como por exemplo, a casca da banana que posso fazê-la virar um delicioso e nutritivo bife ou um saboroso doce" - relata a estudante Gleyce Kelly do 7º 03.

Foi sugerido por mim que fizessem doces, pois no turno da tarde, depois do almoço, achei que seria mais fácil a degustação, o que não impediu aparecer dois diferentes tipos de bolinhos feitos de sobras de arroz. Além de vários tipos de doces e bolos, fizeram também tortas e pudins. Algumas das receitas estão disponíveis na página "Cantinho das Experiências".

O estudante Luiz Fellipe disse: "Achei muito interessante o pudim de pão amanhecido, que além de ter ficado muito gostoso, ficou com a aparência do pudim de leite condensado".

Kamilla Alves concluiu: "Todos nós aprendemos que não devemos desperdiçar alimentos, e que as cascas são ricas em nutrientes como vitaminas, sais minerais, fibras e etc.".


sábado, 18 de setembro de 2010

REVISTA SEMEANDO




SEMEARTE


Trabalhar a Revista Semeando no ano passado significou mudanças na Escola Geraldo Pereira. O tema Sustentabilidade permitiu desenvolver um dos melhores projetos interdisciplinar de que já participei, o Semearte, e hoje podemos ver o resultado: a escola mais verde e bonita. Agradeço à direção da escola e aos professores, em especial Ney Murilo e Wagner Ventura, que colocaram a mão na massa, ou melhor, na enxada, por vários sábados juntamente com os estudantes do 9º ano, hoje ex-alunos, preparando a terra para a plantação da grama e das mudas. Agradeço à professora Leila Tupinambá e seus alunos pelo desenvolvimento do Boletim Informativo Semearte e a minha colega Cirila pela parceria. Agradeço também ao Seu Expedito e seus colegas da EJA, e a todos que direta ou indiretamente contibuíram para o sucesso do projeto. Veja o Boletim Informativo e as Fotos do Semearte.


"INTEGRAÇÃO CAMPO CIDADE" E A PRODUÇÃO DE VÍDEOS DIGITAIS 

Neste ano, como o tema é Integração Campo - Cidade, a proposta de trabalho foi um intercâmbio entre escolas para alunos do 9º ano. Na disciplina de português os estudantes escreveram e trocaram cartas com os alunos da Escola Municipal Mariana Santos, que fica na zona rural de Montes Claros.
Fomos conhecer de perto a escola e as plantações de alimentos na região. A Escola Municipal Mariana Santos fica a 25 quilômetros de Montes claros. Mesmo se localizando na zona rural, dispõe de quadra de esportes coberta, salas amplas, refeitório, laboratório de informática, com acesso a Internet e biblioteca. Um ambiente muito agradável. Dispõe ainda de uma criação de galinhas no quintal, uma novidade para nossos alunos, que não tinham visto essa prática em uma escola.
Fomos recebidos pela simpática e atenciosa supervisora Rose e o diretor Quintiliano. Após conhecer a escola, os estudantes trocaram cumprimentos. Depois fomos fazer um trabalho de campo nas imediações, com o objetivo de coletar material para a produção de vídeos digitais. Os vídeos serão baseados nos textos da Revista Semeando já estudados nos conteúdos de português, geografia, ciências e história. Logo postarei aqui no blog o resultado desse trabalho. A excursão contou com a participação dos professores Bel, Mércia, Wagner, a supervisora Claúdia Cibele que fez os contatos e organizou tudo e eu, Euslane.
A colaboração e o empenho da nossa vice diretora Joilma foi fundamental.
Estamos aguardando a visita do pessoal da Escola Mariana Santos para retribuir a hospitalidade.
Veja as fotos  em: PÁGINAS -  .
Projeto Semeando 2010 "Integração Campo - Cidade"





quarta-feira, 23 de junho de 2010

GONÇALVES CHAVES EM RÍTMO DE COPA


Mamu, Karla Maria e Patrícia Ramos

No dia 15 de junho foi realizado um desfile com as bandeiras dos paises participantes da Copa 2010, produzidas pelos estudantes dos 8º anos e as professoras, Karla Maria (matemática) e Patrícia Ramos (português).
Neste dia foi distribuído o "Jornal da Copa do Mundo 2010", produzido pela professora Carla Patrícia (português) juntamente com os alunos dos 6º anos.

Clique aqui para ver o "Jornal da Copa 2010" - Carla Patrícia.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

LEISHMANIOSE VISCERAL


Palestra
Estudantes dos 7º anos da Escola M. Geraldo Pereira, assistiram na quarta-feira, 02 de maio, palestra com os educadores de saúde Jusimeira e Antônio, da Vigilância Sanitária (Centro de Controle de Zoonoses), sobre a leishmaniose visceral, doença grave que acomete as pessoas e animais.
De acordo com o Centro de Controle de Zoonoses de Montes Claros, esse ano houve 13 casos humanos notificados.



domingo, 6 de junho de 2010

JOGOS

Time do Geraldo

A participação do nosso time nos Jogos Escolares de Minas Gerais _ JEMG foi motivo de entusiasmo e animação no Geraldo Pereira.
Ganhamos na 1ª fase, mas acabamos desclassificados na 2ª. De acordo com o professor de educação física, Daniel, foi um avanço, uma vez que no ano passado perdemos logo no início da competição.



PÁSCOA NA ESCOLA GONÇALVES CHAVES

Comemoração

A comemoração da páscoa foi um momento de reflexão e muita alegria no Gonçalves Chaves.
O evento foi realizado sob a coordenação das professoras Maria Ivanilde, Eliana e Mamu.

sábado, 5 de junho de 2010

ACONTECEU NO GERALDO...

Vários acontecimentos marcaram esse trimestre de aulas na Escola Geraldo Pereira, entre eles destacamos: "Projeto Dengue"

PASSEATA
Após o trabalho interdisciplinar envolvento todos os conteúdos, a comunidade escolar juntamente com funcionários do PFS do Monte Carmelo e agentes do Centro de Controle de Zoonoses, saiu em passeata pelas ruas do bairro Monte Carmelo.

video

TRABALHO DE CAMPO - ENQUETE
No mês de abril os estudantes do 9º ano fizeram enquete nos bairros Monte Carmelo, Santa Lúcia e Carmelo com a orientação dos professores Wagner (história), Bel (geografia), Euslane (ciências), Mércia e Carol (português).
A pesquisa teve como objetivo fazer um levantamento sobre a dengue na região, nível de conhecimento dos moradores sobre a doença, aplicação das informações na prevenção e tratamento.










Com os dados obtidos os alunos construíram gráficos nas aulas de matemática do professor Wellington.

domingo, 30 de maio de 2010

BACTÉRIA SINTÉTICA

Nasceu a primeira forma de vida artificial, o criador? O americano Craig Venter e sua equipe.
Vale a pena conferir a notícia que para especialistas representa o início de uma nova era na biologia sintética e, possivelmente, na biotecnologia.

Para filósofos, criação de bactéria sintética é momento histórico
da New Scientist

A criação de uma bactéria sintética pelo americano Craig Venter e sua equipe é considerada um divisor de águas na biologia, segundo especialistas.
"Este é um momento histórico na biologia e na biotecnologia", afirmou o filósofo Mark Bedau, do Reed College (Portland, EUA), em entrevista à revista "Science".
"O trabalho de Venter o coloca numa posição próxima a Deus: a criação de vida que nunca poderia ter existido naturalmente", disse Julian Savulescu, professor de ética da Universidade de Oxford, no Reino Unido.
A equipe de Venter inseriu um genoma artificial dentro de uma bactéria sem genoma e conseguiu fazer com que essa bactéria passasse a obedecer os comandos do novo genoma.
O experimento custou cerca de US$ 40 milhões, necessitou do trabalho de 20 cientistas e levou mais de 10 anos para ser concluído.
Segundo Venter, a possibilidade de inserir genomas artificiais em bactérias é o início de uma nova era. Venter cita a possibilidade de bactérias sob medida produzirem biocombustíveis, absorverem gás carbônico da atmosfera e até manufaturarem vacinas.
A equipe agora pretende usar organismos sintéticos para descobrir qual o número mínimo de genes necessários para sustentar vida. Isso permitiria criar novos organismos, simplesmente adicionando genes a esse genoma mínimo.
Críticos, incluindo grupos religiosos, condenaram o trabalho. Eles temem que organismos artificiais possam escapar dos laboratórios e causar danos imprevisíveis ao meio ambiente.
Venter já era figura polêmica nos anos 1990 quando entrou com pedidos de patente para 300 genes sequenciados.

Disponível em&http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u738266.shtmlgt. Acesso em 27.maio.2010.